Inauguração da Igreja Nossa Senhora da Piedade

No domingo, dia 02 de abril, às 9h, acontece, no Instituto Nossa Senhora da Piedade 2, em Jacarepaguá – Rio de Janeiro, a inauguração da Igreja dedicada a Nossa Senhora da Piedade. A Igreja comporta cerca de 240 pessoas e é aberta ao público para a Missa dominical e semanal.

A Celebração Eucarística será presidida pelo arcebispo metropolitano do Rio, Cardeal Orani João Tempesta. Estará presente a Superiora Geral da Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade (CIANSP), Madre Neuza Cota da Silva além de convidados e autoridades civis e eclesiásticas.

Curiosidades da Igreja:

A Igreja possui 22 janelas em vitrais produzidas pelo artista brasileiro Danilo Pagotto e formam um conjunto de mais de 11.000 peças em vidro produzidas artesanalmente. Os bancos e mobílias sacras foram talhados em madeira e retomam um traço gótico para o interior da Igreja. Os símbolos religiosos estão em cada detalhe e todo o conjunto nos convida para uma profunda comunhão com Deus.

Nossa Senhora da Piedade

A imagem de Nossa Senhora da Piedade foi feita por Danilo Pagotto em tamanho natural. O artista usou resina, gesso, e madeira entre outros materiais para criar a escultura que possui detalhes surpreendentes como as lágrimas de Maria e a aplicação de renda em seu véu.

Altar

Herdado da cultura judaica, é o local destinado aos sacrifícios do Senhor. Nossa oferta, em toda Missa, é o pão e o Vinho envoltos de nossos trabalhos e o sacrifício celebrado é o Mistério da Vida, Morte e Ressurreição de Jesus. Em madeira talhada, o Altar traz o símbolo criado especialmente para essa Igreja, que também encontra-se nos bancos, na credência, nas portas, na mesa da palavra e nas cadeiras. Em seu tampo, 5 cruzes representam as chagas de Cristo.

Mesa da Palavra

Situada à direita do Altar, ela é destinada à leitura da Palavra de Deus e da prece dos fieis.

Símbolo da Igreja Nossa Senhora da Piedade

O símbolo, criado com exclusividade, traz as armas da Congregação: a Cruz, a Coroa de espinhos e os Cravos. As sete estrelas representam as sete dores de Maria. O tecido em forma de ‘’M’’ envolve a cruz e representa o manto, a presença de Maria. A flor de lis, nas extremidades do manto, é símbolo da pureza, da honra, da força e da lealdade de Nossa Senhora.

A flor de lis também está retratada nos vitrais, nas portas e nas cerâmicas que revestem as paredes da Igreja.

Sacrário

É o local consagrado para colocar a Sagrada Eucaristia – o Cristo vivo. Sua porta, criação de Marco Funchal, é ornamentada com diversos símbolos:

Cajado: Jesus, o Bom Pastor.
Trigo e uva: corpo e sangue de Cristo.
PX: o símbolo dos cristãos (☧: chi-rho) é formado pela sobreposição das duas iniciais de Cristo em grego.
Cordeiro: a entrega de Jesus em sacrifício pela humanidade.
Raios de luz: a vitória de Jesus sobre a morte, a glória da ressurreição.

Os Doze Apóstolos

Apóstolo é aquele que é enviado em missão para pregar o Evangelho.
A Igreja Nossa Senhora da Piedade é consagrada aos Doze Apóstolos que estão representados com seis cruzes em cada uma das paredes laterais à parede do Sacrário.
Os apóstolos nomeados por Jesus Cristo são Pedro, Tiago de Zebedeu, João, André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago de Alfeu, Tadeu, Simão Zelote e Judas Iscariotes.

Os Evangelistas

Nossa fé está fundamentada no Evangelho, a expressão viva e verdadeira da ação de Deus na história da humanidade. Os quatro autores sagrados do Evangelho registraram suas vivências para transmitir a fé ao coração das pessoas. Os símbolos esculpidos por Carlos Calsavara ornamentam quatro colunas da Igreja com imagens extraídas do livro do Apocalipse (Ap 4, 7-9) em que seres alados proclamam a Glória de Deus.
Mateus – o humano, pois inicia seu Evangelho tratando a geração humana e a genealogia de Jesus Cristo.
Marcos – o leão, simbolizando o clamor do deserto.
Lucas – o touro, pois começa sua narrativa com o sacrifício.
João – a águia, simbolizando a ampla visão e a coragem, ressaltando a divindade de Cristo desde a Criação.

Os Três Sinos

No alto da torre de 19 metros, cada um dos três sinos soa em tom diferente em virtude de seu peso e tamanho.
Em sua lateral, cada um possui cunhada uma dedicatória:
a Monsenhor Domingos, a Irmã Benigna e a Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade.

Casamento de São José e Nossa Senhora

A obra de Danilo Pagotto, que retrata o casamento de José e Maria, foi inspirada em um dos vitrais da Igreja da Carpintaria de São José, na cidade de Nazaré, em Israel.

Vitrais

Ao todo, são 11 mil peças de vidro que compõem o conjunto de 22 vitrais criados por Danilo Pagotto para a Igreja Nossa Senhora da Piedade. Sete deles, apresentam as sete alegrias de Maria.
Anúncio do anjo Gabriel
Visita à prima Santa Isabel
Nascimento do Menino Jesus
Adoração dos três Reis Magos ao Menino Jesus
Encontro do Menino Jesus
Ressurreição de Jesus
Coroação de Maria como Rainha do Céu e da Terra

Vitral de Irmã Benigna

Em processo de beatificação junto ao Vaticano, Irmã Benigna Victima de Jesus nasceu em Diamantina/MG, em 16 de agosto de 1907. Em 1934, ingressou na Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade. Pela sua solicitude, testemunho e caridade, confiante na Providência Divina, confortou os desempregados, aliviou os aflitos e promoveu a saúde, convertendo muitos ao catolicismo. Em 1981, partiu para junto de Deus e deixou lançada na terra a certeza de que, através da oração, em especial a Salve-Rainha, podemos vencer todas as dificuldades da vida.
“Jesus tem pressa! Vamos rezar um Salve Rainha?”.

Vitral de Monsenhor Domingos

Em 28 de agosto de 1892, Monsenhor Domingos fundou, aos pés da Serra da Piedade, na cidade de Caeté/MG, a Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade.
“Deveis revestir-vos da caridade e mansidão de Jesus Cristo, para tirardes risonhos frutos do ensino às crianças”.

Via Sacra

A Via Sacra está representada nas colunas da Igreja com 15 cruzes esculpidas em madeira representando o trajeto seguido por Jesus até o Calvário.
I Jesus é condenado à morte
II Jesus carrega a cruz às costas
III Jesus cai pela primeira vez
IV Jesus encontra a sua Mãe
V Simão Cirineu ajuda a Jesus
VI Verônica enxuga a face de Jesus
VII Jesus cai pela segunda vez
VIII Jesus encontra as mulheres de Jerusalém
IX Jesus cai pela terceira vez
X Jesus é despojado de suas vestes
XI Jesus é pregado na cruz
XII Jesus morre na cruz
XIII Jesus é descido da cruz
XIV Jesus é sepultado
XV Ressurreição de Jesus

As Sete Dores de Maria

A oração das Sete Dores de Maria é retratada por Marco Funchal nas sete pinturas em vidro fixadas nos pilares. Com cores vibrantes, apresentam os momentos de força e coragem vivenciados por Maria.
A Profecia – Simeão profetiza as dores de Maria
A Fuga – A Sagrada Família foge para o Egito
A Perda – O menino Jesus perde-se em Jerusalém
O Encontro – Maria encontra Jesus carregando sua cruz
A Crucificação – Maria presencia a dor do filho
A Acolhida – Recebe o corpo do filho em seus braços
O Sepulcro – A dor de sepultar o próprio filho

Também compõem o conjunto de pinturas, uma imagem de Nossa Senhora das Dores e retratos de Irmã Benigna e de Monsenhor Domingos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Social Widgets powered by AB-WebLog.com.

Fale conosco.
Fale com a gente!
Olá, em que posso lhe ajudar?